fbpx

NOSSOS COLUNISTAS SÃO A HISTÓRIA

Acompanhe nesta seção, todas as histórias, dicas e sugestões sobre o Esporte a Motor , da importância do Patrocínio e de todos os assuntos que fazem o nosso esporte o esporte mais emocionante do planeta

Colunista

Jose Carlos Francez Jr

WebDesigner - ExPiloto - Cofundador PNW

OS CARROS FITTIPALDI E EU

Wilson Fittipaldi Jr e JCFrancez - Autódromo José Carlos Pace - Foto Mauro Chagas - 2004

Quem na juventude não teve pelo menos uma grande paixão?

 

Eu tive duas: Minha primeira namorada, com quem sou casado até hoje e pelos carros da Equipe Copersucar – Fittipaldi de Fórmula Um e é esta história que quero contar aqui.

Venho de família de origem humilde, meu pai se fez sozinho, sempre trabalhou muito, começou em uma empresa como Office-Boy e se aposentou no alto escalão desta mesma empresa. Tive tudo que um garoto queria ter, ou pelo menos, tudo que meus pais podiam me dar dentro de suas limitações financeiras. Um exemplo e que mudou a minha vida para sempre foi um presente de natal: anhei um Autorama Fittipaldi série Gávea!

Lembro bem que chorei por horas só olhando para aquela caixa enorme com a traseira do Copersucar F5 até ter coragem de abri-la para montar o brinquedo em cima da minha cama. Brinquei com ele a tarde toda, a noite toda, dias e dias, semana após semana, por meses! 

Comecei a me interessar por tudo que podia encontrar para ler, ver ou ouvir a respeito dos carros e sobre a equipe Fittipaldi de Fórmula Um. Eu lia e relia revistas AutoEsporte diversas vezes. Até hoje lembro de detalhes sobre suas corridas, seus carros e suas características, detalhes estes que também me impressionam, afinal tenho 55 anos e a memória já me trai em muitas ocasiões.

Veio então o GP Brasil de 1978 no Rio e Janeiro, todos grudados na TV por minha influência porque não era um hábito na minha família, parar para assistir corridas de Fórmula Um mas como aquele garoto gordinho só falava naquilo, então, TV ligada na Globo largada e adivinha: No final, um ótimo segundo lugar de Emerson com o F5A me deixou muito feliz e calou a boca de todo mundo na sala que só faziam piadas com o carro amarelo, com o piloto Brasileiro, enfim…

Já em 79, no começo do ano, um amigo do meu pai conseguiu um jeito de me levar para Interlagos para conhecer o Autódromo de Interlagos Lembro que entrar pela primeira vez pelos portões, meu coração quase pulou pela boca. Ouvir um ronco de um motor rasgando o retão quase me infartou e confesso, esta sensação ainda é a mesma até hoje sempre que passo pelo túnel! É impressionante, quarenta anos depois ainda sinto a mesma coisa.

Chegamos na arquibancada, bem defronte aos boxes e na nossa frente, os primeiros testes do F6! Imagina para um menino de 15 anos, ver um carro de corrida pela primeira vez e este carro ser um Copersucar Fittipaldi ? Quem não gosta de carros ou de corridas não tem a real dimensão do que isso representa. Eu costumo dizer que eu não sou apaixonado por corridas mas sim por CARROS de corridas. São neles que muito da tecnologia humana está depositada, todo seu desenvolvimento, toda a ciência, a beleza, o design. A competição em si é só a manifestação de tudo isso, mas é claro que isso é uma opinião pessoal.

O que aconteceu em seguida com a equipe todo mundo já sabe. A decadência da Fittipaldi após o F6, o fim com o F9 e com o projeto do F10 arquivado e junto a ele, todo o sonho de duas pessoas magníficas e que se fossem Norte-Americanos, seriam referenciadas no mundo todo: Wilsinho e Emerson Fittipaldi. Com eles, o sonho de alguns poucos brasileiros que torciam de verdade pelos carros, pela equipe e pelo esporte Brasileiro.

Anos mais tarde, uma empresa brasileira, a Dana, sucessora da Albarus, empresa que havia fabricado todos os eixos dos carros Copersucar, resolveu financiar a restauração – restauração verdadeira – dos carros FD01 e do FD04, capitaneados pelo próprio Wilsinho e por Darcy Medeiros, chefe dos  mecânicos, responsável pela construção dos carros. 

Para o lançamento do carro restaurado, uma festa no autódromo José Carlos Pace foi organizada com um número de convidados super limitado. Através de um amigo especial , um dos maiores Jornalistas do Brasil , meu nome foi colocado na lista e lá fomos nós, Mauro Chagas, outro brilhante jornalista e eu, ao lado de Wilsinho, Christian, Ingo, Alex e tantos outros nomes, participar da festa! Vocês não tem noção, para um garoto que brincava com o Autorama Copersucar, poder literalmente abraçar o FD01 foi uma emoção indescritível.

Os anos passam, a vida passa e não percebemos como as nossas paixões podem às vezes, influenciar tanto nossas vidas e que são elas que moldam nosso caráter. Deus permita que minhas filhas tenham vivido paixões construtivas como as que eu tive. 

Minha vida sempre foi norteada por paixões, com o pé no chão como todo Taurino, mas com muita paixão por tudo que fiz e por tudo que faço. Corri profissionalmente de Autorama, venci muitas corridas, fui campeão em alguns campeonatos. Disputei corridas de carros, venci no Kart, fui vice campeão, fui chefe de equipe, fui Steward-Drivers da Fórmula Inter, vi a categoria nascer desde o seu embrião. Restaurei um Fórmula e hoje coleciono diversas fotos dos carros Fittipaldi, além de participar de todos os mais importantes grupos sobre a equipe Fittipaldi de F1 nas Redes Sociais.

Fica no coração o orgulho de ter vivido uma “Era de Ouro” no esporte Brasileiro. Orgulho de poder dizer ao Wilsinho, como tive a oportunidade de dizer, que eu sou um dos que só tem a agradecer a ele por ter prometido restaurar o FD01 e cumprido. Poder abraçá-lo como eu também já fiz e agradecer por toda a sua história, por tudo que eles fizeram por todos nós. Construíram uma história que poucos brasileiros conhecem realmente, poucos reverenciam e, se esta for uma das qualidades para ser um apaixonado pelo automobilismo e pelos carros de corridas da “Era do Ouro”, talvez a época mais importante do automobilismo Brasileiro, então esta qualidade pelo menos, eu tenho.


ET: Mesmo tendo vivido longe do Brasil por tanto tempo, o projetista do primeiro carro Fittipaldi, Ricardo Divilla, sempre um cavalheiro, participou ativamente e sempre que podia, presencialmente deste projeto de reconstrução do carro. Divilla , um gênio, foi para o andar de cima há pouco tempo. Uma enorme perda.

 

 

Fittipaldi FD01 - Autódromo José Carlos Pace - Foto JCFrancez - Acervo do Autor.

Não que eu queira dizer que chegamos cedo demais na pista, longe disso, mas que ajudamos a descer o carro do caminhão, Mauro Chagas e eu, ajudamos …

Carroceria de Competição para Autorama - Foto JCFrancez - Acervo do Autor

JCFrancez Kartódromo Municipal de Cubatão - 1991 - Foto Fabiano Cerillo Francez - Acervo JCFrancez

Fittipaldi FD01 - Autódromo José Carlos Pace - Acervo do Autor - JCFrancez - 2004

Quer saber mais sobre a festa de lançamento do carro restaurado pela empresa Dana em Interlagos, prestigie e conheça todo o projeto