fbpx

NOSSOS COLUNISTAS SÃO A HISTÓRIA

Acompanhe nesta seção, todas as histórias, dicas e sugestões sobre o Esporte a Motor , da importância do Patrocínio e de todos os assuntos que fazem o nosso esporte o esporte mais emocionante do planeta

Colunista

Prof. Marcelo Conte

Especialista - Aficcionado - Piloto

Automobilismo e Preparação Física

No passado, para a maioria das pessoas, o estereótipo do piloto de carros de corrida era de um “playboy” que diferentemente dos atletas de outros Esportes, não precisava fazer esforço físico nas competições.

A ideia era que não havia com o que se preocupar em relação aos exercícios físicos ou nutrição. Por muitos anos, e infelizmente, até nos dias atuais algumas pessoas ainda acreditam que apenas o carro se desgasta durante as corridas.

Por outro lado, embora nas décadas passadas, alguns pilotos de corrida não se importavam com a forma física, na verdade a maioria já haviam compreendido que a preparação física e a nutrição eram elementos tão importantes em uma corrida ou campeonato como os próprios motores, pneus, chassi entre outros componentes fundamentais para alcançar a vitória.

O piloto Alex Dias Ribeiro em seu livro “Mais que Vencedor” (1981) relata que nos anos 1970 havia a preocupação com a forma física. Segundo Alex, naquela época: “… o preparo físico de um piloto de F1 incluía uma corrida diária de pelo menos 4 km, levantamento de peso, exercícios de agilidade e reflexo,  bem como alimentação especial e muitas horas de sono. O mais bem preparado era o Emmo (Emerson Fittipaldi) , que corria 8 km por dia”. Ainda em relação ao Bicampeão mundial de F1 (1972 e 1974), o também piloto e escritor Jan Balder, que fez dupla com o Emmo nas Mil Milhas de Interlagos (1966), em seu livro “Nos bastidores do Automobilismo brasileiro” (2006), relata que na respectiva preparação para a emblemática corrida de endurance que: “…ele (Emmo) me dava conselhos, preocupado com a habitual neblina em Interlagos. Sugeriu que comêssemos bastante cenoura, para enxergar melhor. A toda hora fazíamos um pit stop na quitanda de verduras…”. 

Jackie Stewart (Tricampeão de F1: 1969, 1971 e 1973) em entrevista ao Globo Esporte (2019) revelou que modificou sua rotina de exercícios físicos e nutrição, na temporada de 1973, quando sentiu que o jovem Emerson Fittipaldi era um concorrente muito forte nas pistas e ele (Jackie) sentiu que precisava fazer “algo diferente”. Esses relatos, além de destacar que a preparação física e nutricional sempre foi um aspecto considerado pelos verdadeiros campeões, ainda nos mostram como o Emerson Fittipaldi esteve sempre à frente do seu tempo, utilizando todos os recursos éticos e possíveis para ser mais rápido, como por exemplo a dedicação na preparação física e nutrição. Se tornando referência para os pilotos da sua época.  

 Contudo, outro grande piloto brasileiro e considerado por muitos como um dos melhores de todos os tempos, o Ayrton Senna, talvez tenha sido o principal ícone da preparação física no automobilismo, divulgando os seus treinos na mídia e incentivando, não somente os pilotos das diversas categorias do automobilismo como todas as pessoas a adotarem um estilo de vida saudável. Definitivamente, nos anos 1990, não havia mais dúvidas: o Automobilismo é um Esporte e o Piloto é um Atleta.

Obviamente, não basta apenas ser um super atleta para ser mais rápido nas pistas. Sem dúvida, a técnica é a qualidade mais importante do piloto. Porém, a condição física e neurosensorial interferem decisivamente na capacidade do piloto manter a técnica sem interferência do cansaço físico e mental.

Atualmente um programa de treinamento planejado é indispensável para o piloto que aspira aos escalões superiores do automobilismo ou para aquele que apenas deseja se manter competitivo nas corridas com menor desgaste físico e menor incidência de lesões. Os maiores desafios físicos de um piloto de corridas, são: aumento da frequência cardíaca (devido a exigência física e mental), estresse térmico e força-G. A aptidão física para os Esportes a Motor exige um método de treinamento específico para garantir que os pilotos possam lidar com as demandas físicas e mentais da modalidade. Nesse sentido, o foco de um programa para pilotos de automobilismo deve ser:

– Condicionamento aeróbio e anaeróbio específico para as corridas;

– Desenvolvimento da força muscular em geral, com ênfase nos músculos do pescoço, core e antebraço;

– Treinamento do Tempo de Reação, capacidades sensoriais e habilidades cognitivas;

– Nutrição e hidratação adequada.

Independente se o piloto é profissional ou amador, podemos considerar cinco motivos para prática de exercícios físicos: a) resistência à fadiga durante as corridas, melhorando a consistência na pista; b) melhora do tempo de reação, visão periférica e atenção; c) redução das dores musculares e articulares após as corridas e treinos; d) aumento da tolerância ao estresse térmico; e) prevenção de lesões por esforço repetitivo.

Nos próximos artigos vamos explorar os aspectos mais relevantes da preparação física e neurosensorial para pilotos de automobilismo e demais Esportes a Motor. Contudo, para encerrar vale recordar as palavras de Ayrton Senna no documentário “Lifestyle in Brazil” (1992): ‘‘ Você pode conduzir um carro de corrida, esteja você apto fisicamente ou não, mas por quanto tempo você pode pilotar tão rápido como nas primeiras voltas? Quão preciso e consistente você pode pilotar sob estresse? Sob alta temperatura? As condições difíceis durante a corrida são outra coisa. Você sabe que vai ser difícil. Você sabe que irá se sentir cansado, que terá dores e perderá muitos líquidos. Mas você sabe que pode fazer tão bem quanto qualquer um, se não o melhor, caso esteja bem treinado e bem ajustado. Então, se você não está apto fisicamente a sua concentração tende a se perder gradualmente durante uma corrida.“

Prof. Marcelo Conte é Doutor em Ciências Visuais pela UNIFESP e Mestre Ciências do Esporte pela UNICAMP e Head Trainer Conte Fit Motorsports Training

"Nos velhos tempos, os pilotos eram gordos e os pneus eram magros" T.P.A. - Jose Froilan Gonzalez, estereótipo do piloto no passado <https://www.azquotes.com/author/48110-Jose_Froilan_Gonzalez> - Acesso: 17/07/2020

James Hunt, excelente piloto dos anos 1970, porém com hábitos pouco compatíveis com a demanda da exigência física dos pilotos da atualidade < https://motorsport.uol.com.br/f1> - Acesso: 17/07/2020

Ayrton Senna, conferindo sua frequência cardíaca com o preparador físico, Nuno Cobra - <https://www.ayrtonsenna.com.br/piloto/arte-de-pilotar/preparacao-e-treino/> - Acesso: 17/07/2020

ASS

Treinamento específico para pilotos de automobilismo – Conte Fit. Acervo do autor.

Lewis Hamilton – Preparação Física <https://br.pinterest.com/pin/469078117436874903/ - Acesso: 17/07/2020

Apoio

Seja um apoiador do Portal Pilotos da Web. Informe-se em faleconosco@pilotosnaweb.com.br